quinta-feira, 8 de novembro de 2018
 
     
 
Lei autoriza Sabesp a atender Guarulhos
 
     
 
 

Foi sancionado no dia 9 de outubro, pela Prefeitura de Guarulhos, o projeto de lei que autoriza a concessão do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) à Sabesp. Com isso, os moradores da cidade passarão a ser atendidos diretamente pela Sabesp. A concessão trará mais segurança hídrica aos mais de 1,3 milhão de habitantes da cidade. A rede do município estará integrada a outros sistemas produtores de água, passando a fazer parte do Sistema Integrado Metropolitano (SIM) da Sabesp. Isto permitirá mais eficiência na distribuição de água e mais segurança hídrica para a cidade.

 

A concessão será de 40 anos. As prioridades serão acabar com o rodízio de água na cidade, aumentar a coleta e o tratamento de esgoto e contribuir para a despoluição do rio Tietê. Agora, o executivo municipal e a companhia de saneamento de São Paulo definirão o contrato de prestação de serviços.

 

A cerimônia de assinatura, realizada na Prefeitura de Guarulhos, contou com a presença do governador Márcio França, do secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo, Ricardo Borsari, da presidente da Sabesp, Karla Bertocco Trindade, e do prefeito de Guarulhos, Gustavo Costa, o Guti, além de outras autoridades regionais.

 

A Sabesp iniciará, assim que o contrato for assinado, o fornecimento de água potável diretamente para o município. A previsão é que o rodízio de água em toda Guarulhos acabe até 2019. Em dois grandes bairros, como o Centro e Pimentas, o rodízio acabará nos primeiros 100 dias. Serão cerca de 500 mil pessoas já beneficiadas neste primeiro momento. A companhia fará ampliação nas tubulações de fornecimento de água e construirá novos reservatórios. Em até 180 dias após a assinatura do contrato, praticamente 70% de todo o município estará livro do rodízio de água, o que representa cerca de 900 mil moradores.

 

Já parte do esgoto dos moradores seguirá para duas grandes estações de tratamento da Sabesp, localizadas em São Miguel e Parque Novo Mundo, na capital, próximo de Guarulhos. Haverá impacto direto na melhoria do Tietê. Rios como o Cabuçu e o Baquirivu-Guaçu também deixarão de receber os rejeitos brutos. O tratamento do esgoto guarulhense permitirá que o Tietê fique, em pouco tempo, com sete vezes mais oxigênio do que hoje.

 

A Sabesp investirá cerca de R$ 1,7 bilhão durante o contrato de concessão, além de repassar recursos complementares para que a prefeitura faça obras relacionadas ao saneamento básico, como a construção de novas moradias em bairros a serem regularizados e melhorias na drenagem.

 

A proposta sancionada pela prefeitura de Guarulhos prevê ainda que a dívida de R$ 3,2 bilhões do município com a Companhia seja equacionada ao longo do prazo de concessão. Vai aliviar o caixa da prefeitura e permitirá que o município invista em outras áreas – como saúde, educação e transporte. A fiscalização do cumprimento do futuro contrato será feita pela Arsesp (Agência Reguladora de Energia e Saneamento do Estado de São Paulo).

 

     
  Share on FacebookTweetShare on Google+Post to TumblrShare on LinkedInSend email
Mais notícias