sexta-feira, 20 de abril de 2018
 
     
 
CRAS recebe 562 animais vítimas de tráfico
 
     
 
 
 
     
 

O CRAS (Centro de Recuperação de Animais Silvestres) do Parque Ecológico do Tietê, recebeu no dia 19 de abril 562 animais apreendidos pela Polícia Civil de Guarulhos, vítimas do tráfico e em situação deplorável de acondicionamento. Os animais, que vinham da Bahia, foram encontrados em um ônibus de viagem em Guarulhos. São eles, pássaros de várias espécies, corujas, saguis, iguanas e jabutis. Os números que mais impressionam são 427 Jabutis piranga (Chelonodis carbonaria) e 87 iguanas (Iguana iguana). Do total dos 562 animais, 16 já chegaram em óbito.

 

Todos os animais passarão por uma triagem e receberão os cuidados necessários. “É preciso chamar atenção para a conscientização da população de não alimentar o tráfico de animais adquirindo animais comprados ilegalmente”, destaca Liliane Milanelo, veterinária responsável pelo CRAS.

 

O CRAS

 

Há mais de 32 anos, o CRAS recebe diversas espécies pelas mãos de profissionais ligados à Polícia Militar Ambiental, ao Corpo de Bombeiros e ao Centro de Controle de Zoonoses e IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). Em alguns casos especiais, são entregues de forma voluntária por seus tutores, que os mantinham em cativeiro como bichos de estimação.

 

A unidade realiza um importante papel em prol do meio ambiente, pois trata de animais apreendidos ou resgatados pelos órgãos fiscalizadores. Inaugurado em 1986, o CRAS cuida de várias espécies, desde as mais comuns até às ameaçadas de extinção. Anualmente, recebe em média doze mil animais. Após a recepção, mamíferos, répteis e aves são identificados por espécie, sexo e procedência, recebem uma anilha ou microchip com seus dados, passam por uma avaliação de seu estado físico para obter o tratamento mais adequado. Depois dos tratamentos e recuperação, os animais que estão aptos para voltar à natureza, serão repatriados e soltos, já os que não tem mais como, são enviados à criadouros autorizados ou zoológicos. O núcleo atende animais silvestres tais como araras, papagaios, gavião, macacos, cobras, tartarugas e jabutis, jaguatiricas, além de muitos pássaros, entre outros.

 

Para atender a demanda dos bichos enviados para o CRAS, é mantida uma equipe composta por veterinários, biólogos e tratadores em uma estrutura totalmente adaptada com ambulatório e laboratório, viveiros, salas de internação, cirurgia e de necropsia, além de cozinha para o preparo da alimentação animal, atuando em uma área total de 600 mil metros quadrados.

 

Como denunciar o tráfico ilegal?

 

- IBAMA: (11) 3066-2633 ou linhaverde.sede@ibama.gov.br

 

- Polícia Ambiental: 0800-55-51-90 ou cpamb@polmil.sp.gov.br>

 

- Polícia Federal: (61) 311-80000 ou dmaph.cgpfaz@dpf.gov.br>

 

     
  Share on FacebookTweetShare on Google+Post to TumblrShare on LinkedInSend email
Mais notícias