quinta-feira, 05 de abril de 2018
 
     
 
Governo inaugura núcleo de lazer, cultura e esporte do Jardim Itaim Biacica
 
     
 
 
 
     
 

O Governo do Estado de São Paulo inaugura dia 5 de abril o Núcleo de Lazer, Cultura e Esporte do Jardim Itaim Biacica, do Parque Várzeas do Tietê, localizado na Estrada da Biacica, 756 – Bairro Itaim Paulista. O núcleo conta com 16 conjuntos de churrasqueiras, quatro quadras poliesportivas, academia ao ar livre e salas para atividades da terceira idade, playground, vestiários, trilhas, estacionamento, lanchonete, salão de festas para uso dos moradores vizinhos, além de instalações administrativas e de manutenção. O projeto inclui ainda um centro de educação ambiental, um campo de futebol-society e um espaço para instalação de um posto do CECCO – Centro de Convivência e Cooperativa, da Secretaria Municipal de Saúde.

 

As obras foram realizadas pelo DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) e fazem parte do programa Parque Várzeas do Tietê. O Governo do Estado investiu R$ 8,7 milhões na obra. O local foi escolhido por estar inserido em área tombada (Fazenda Biacica) e próximo à Estação Itaim Paulista da Linha 12 - Safira da CPTM e ao Viaduto Carlito Maia, no município de São Paulo, permitindo boa acessibilidade.

 

Patrimônio

 

O centro de educação ambiental será instalado na antiga sede da fazenda Biacica, um casarão com arquitetura luso-brasileira, onde, segundo registros históricos, a Ordem de Nossa Senhora do Carmo teria mantido uma capela construída no século XVII. Na porta principal, de três metros de altura em madeira de lei, é possível ver a data de 1682 gravada no alto.

 

No século passado, quando pertencia à família Fontoura, o imóvel ganhou novos cômodos ao redor e uma varanda na frente, onde ficam dois painéis com desenhos em azulejos portugueses. Neles, estão representadas a chegada dos portugueses em São Paulo em 1532 e a catequização dos índios pelos jesuítas em 1554. A obra é datada do ano de 1952. O conjunto foi tombado pelo Patrimônio Histórico em 1994, medida que havia sido sugerida pelo escritor Mário de Andrade em 1937, quando a visitou como técnico do IPHAN.

 

O DAEE já tem o projeto executivo para restauração do imóvel que está em análise pelo Conselho Municipal do Patrimônio Histórico.

 

Parque

 

O programa Parque Várzeas do Tietê (PVT) visa recuperar e preservar 75 quilômetros de várzeas do rio no trecho acima da barragem da Penha, ligando o Parque Ecológico do Tietê, localizado na zona leste da cidade de São Paulo, ao Parque Nascentes do Tietê, em Salesópolis. O PVT contribuirá para minimizar os efeitos da ocupação desordenada e dos consequentes problemas ambientais, urbanísticos e sociais, além do controle de enchentes nas zonas urbanas.

 

O Parque Várzeas do Tietê está investindo R$ 28,5 milhões na construção do núcleo Jardim Helena, em uma área com 244 mil metros quadrados na rua Pedro de Sousa Portugal com Av. Kumaki Aoki – Distrito Jardim Helena, município de São Paulo, com previsão de entrega no início do segundo semestre.

 

Piscinão

 

O Governo do Estado de São Paulo inaugura dia 5 de março o piscinão CC-01, no Canal de Circunvalação da margem direita do rio Tietê, na área do Parque Ecológico do Tietê, município de Guarulhos. As obras foram realizadas pelo DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) e representaram um investimento de R$ 81,6 milhões.

 

Localizado entre a foz do Ribeirão dos Cubas e o Córrego dos Japoneses, o piscinão ocupa uma área de 165 mil metros quadrados e tem capacidade para acumular 415 mil metros cúbicos de água das chuvas, contribuindo para minimizar o risco de inundações nos bairros de Ponte Grande, Vila Augusta, Vila Palmeiras e Macedo e reflexos na zona central de Guarulhos.

 

O contrato inclui a canalização de 4 quilômetros do Canal de Circunvalação, no trecho entre a Barragem da Penha e o Ribeirão dos Cubas, em Guarulhos, e construção do piscinão CC-01; trabalho que deverá ser concluído em agosto deste ano.

 

Os canais de circunvalação do Parque Ecológico são canais escavados ao longo das divisas do núcleo Engenheiro Goulart, localizado na zona leste, e têm a função de interceptar os córregos e galerias de águas pluviais, evitando que as águas cheguem às lagoas do parque. As águas dos córregos e galerias de águas pluviais são descarregadas no rio Tietê abaixo da barragem da Penha.

 

 

     
  Share on FacebookTweetShare on Google+Post to TumblrShare on LinkedInSend email
Mais notícias