quarta-feira, 04 de abril de 2018
 
     
 
DAEE amplia projeto de recomposição de matas ciliares do Tietê
 
     
 
 
 
     
 

O DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) vai investir mais R$ 1,7 milhão no projeto de recuperação de matas ciliares ao longo de 15 quilômetros do rio Tietê em Guarulhos. Esta é a segunda etapa do projeto, iniciado em setembro de 2017, que vai beneficiar o trecho entre a Barragem da Penha e a avenida Nitroquímica, ao longo da Via Parque e Ciclovia Guarulhos.

 

Com a ampliação da área, o projeto inclui o plantio e manutenção de 82,5 mil mudas de 115 espécies de árvores e arbustos nativas em aproximadamente 50 hectares de área. As espécies incluem, entre outras, aroeiras, peroba, palmito-juçara, palmeira jerivá, ipês, canela, cedros, figueira do brejo, angico branco e vermelho, pau-ferro, guabiroba, chorão, jatobá, quaresmeira, pau-brasil e outras.

 

“Além de contribuir para a absorção das águas das chuvas pelo solo, reduzindo o risco de inundações, as matas favorecem a preservação da fauna silvestre característica da Região Metropolitana de São Paulo”, destaca Ricardo Borsari, Superintendente do DAEE.

 

Jardim Metropolitano

 

O DAEE também vai investir R$ 648 mil nos próximos 8 meses no serviço de manutenção do paisagismo das margens do rio Tietê no trecho entre a barragem da Penha e o acesso ao aeroporto de Guarulhos.

 

O espaço com 380 mil metros quadrados, ao longo das duas pistas da rodovia Ayrton Senna, foi inaugurado em dezembro de 2012. O projeto paisagístico foi desenvolvido pelo arquiteto Ruy Ohtake e conta com mais de mil árvores de espécies da flora da Mata Atlântica, entre elas palmeiras de várias espécies, macaúba, ipê, quaresmeiras e jerivás; e 218 mil mudas de arbustos, como sálvia, bela emília, jasmin-amarelo e ligustro.

 

O serviço inclui a poda de árvores, arbustos e grama; reposição de árvores e arbustos danificados; adubação; controle de pragas e espécies invasoras e irrigação por caminhão-pipa. O trabalho inclui também remoção de lixo e entulho, enviado para aterros sanitários credenciados pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente, manutenção das vias de serviço e sistema de iluminação paisagística.

 

     
  Share on FacebookTweetShare on Google+Post to TumblrShare on LinkedInSend email
Mais notícias