sexta-feira, 1º de setembro de 2017
 
     
 
Benedito Braga faz convite ao presidente da Hungria para o Fórum Mundial da Água no Brasil
 
     
 
 
 
O secretário paulista Benedito Braga cumprimenta o presidente húngaro János Áder (Foto: Divulgação)
 
     
 
O secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo, Benedito Braga, fez um convite oficial ao presidente János Áder, da Hungria, para participar do 8º Fórum Mundial da Água, que acontece em 2018 no Brasil. Braga convidou o presidente húngaro a apresentar os resultados do Painel de Alto Nível da Água, do qual ele é integrante, no dia 19 de março. Esta data será dedicada às falas dos chefes de estado e demais autoridades de alto nível.
O encontro entre Braga, que também é presidente do Conselho Mundial da Água, e János Áder aconteceu na quarta-feira (30/08) durante a Semana Mundial da Água de Estocolmo, na Suécia. O secretário mencionou na reunião a importância de não somente chefes de estado participarem do 8º Fórum, mas também da presença de autoridades subnacionais e locais no evento em 2018.
O presidente húngaro aceitou o convite e afirmou ser este um momento muito importante para alavancar o engajamento politico de líderes mundiais para as questões relacionadas à água e à sua gestão de forma integrada. "A diplomacia da água exerce papel fundamental para atingir esses objetivos. A variabilidade climática afeta diretamente a disponibilidade e a qualidade da água", ressaltou János Áder.
 
Infraestrutura
O presidente húngaro lembrou na reunião que os países precisam investir mais em infraestrutura se quiserem ser mais resilientes. Isso requer investimentos altos em obras hidráulicas que talvez sejam usadas apenas daqui a dez ou quinze anos, como é o caso das obras de redundância. A Hungria construiu seis reservatórios perto dos seus dois principais rios para que, na eventualidade de chuvas torrenciais, inundações não ocorressem em decorrência do transbordamento dos rios e para que água seja armazenada se acontecerem futuras secas.
São Paulo também investiu em infraestrutura e obras de resiliência, como as interligações Jaguari-Atibainha e Rio Grande Taiaçupeba. Benedito Braga mencionou os mecanismos adotados pelo Estado de São Paulo para combater a seca e alegou que apesar do Brasil possuir 12% de toda a água do Planeta, sua distribuição no território nacional é desigual. János Áder falou também sobre a crise hídrica vivida por São Paulo e elogiou o trabalho da Secretaria em reverter a situação.
 
Crise em vários países
O Presidente Húngaro também deu exemplos de como a escassez hídrica está afetando diferentes países em localidades geográficas distintas. A Índia está esgotando as suas reservas de água subterrânea para fins agrícolas e a falta de chuvas está impedindo o reabastecimento dos aquíferos e afetando severamente as safras. Ele enfatizou a necessidade de investir em sementes mais resistentes à falta de chuvas. Roma e a Toscana estão enfrentando estiagem e essa condição climática está prejudicando a colheita e a qualidade das uvas usadas na produção de vinho nas vinícolas italianas.
Áder disse que a Hungria está investindo em uma tecnologia nova para combater as perdas de água na distribuição através de um processo de recapeamento/revestimento das antigas tubulações com uma nova tubulação de plástico e que isso tem reduzido drasticamente a quantidade de vazamentos.
O presidente húngaro destacou que a Cúpula Mundial da Água de Budapeste, ocorrida em 2016, teve como tema principal "A Água Conecta", o qual está intrinsecamente relacionado ao do 8ºFórum no Brasil, que é "Compartilhando a Água". Benedito Braga concordou e afirmou que "os temas se complementam pois a solução para a boa gestão é pautada na cooperação entre países que dividem recursos transfronteiriços. “Ou seja, a água age como catalizador para unir esforços para garantir disponibilidade para os seus diversos usos”, apontou o secretário paulista.
Também participou da reunião o assessor de Relações Internacionais da Secretaria, Patrick Johann Schindler. Mais informações sobre o 8° Fórum Mundial da Água: (http://www.worldwaterforum8.org).

 
     
  Share on FacebookTweetShare on Google+Post to TumblrShare on LinkedInSend email
Mais notícias