terça-feira, 22 de agosto de 2017
 
     
 
Governo de SP renova empréstimo de bombas para combater a seca no Nordeste
 
     
 
 
 
Governador Alckmin fala no evento em que a renovação do empréstimo dos equipamentos foi assinada (Foto: GRuiz)
 
     
 
O empréstimo de bombas e tubos da Sabesp para ajudar a combater a seca no Nordeste foi renovado nesta segunda-feira (21), entre o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho. Os equipamentos estão sendo utilizados pelos Estados da Paraíba e Pernambuco para combater a seca que afeta a região. Eles foram cedidos pelo Governo de São Paulo a pedido do Ministério da Integração Nacional, em dezembro do ano passado.
São quatro conjuntos de bombas flutuantes com capacidade para bombear 2 mil litros de água por segundo e tubulações utilizados pela Sabesp para superar a crise hídrica de 2014 e 2015 no Estado de São Paulo e que foram empregados para acelerar a transposição das águas do São Francisco no Eixo Leste. Agora, os equipamentos serão transferidos para o Eixo Norte, com a renovação do empréstimo por mais 180 dias sem qualquer custo aos beneficiados.
“Assinamos a prorrogação do empréstimo das boias flutuantes que fizeram parte do sistema da Sabesp, utilizadas por nós no (sistema) Cantareira. Elas ajudaram na transposição do São Francisco, no canal leste, e agora estarão no canal norte, que é o que vai para o Ceará. O ministro tem feito um bom trabalho na integração nacional, especialmente na integração dos recursos hídricos”, disse Alckmin.
O conjunto de bombas e equipamentos cedidos ajudaram na captação das reservas técnicas do Sistema Cantareira durante a crise hídrica no Estado de São Paulo. Elas permitiram usar a água que fica abaixo do nível mínimo de captação na represa. Com esse bombeamento, foi possível enviar essa vazão para a estação de tratamento e, em seguida, para as casas de até 9 milhões de pessoas que eram abastecidas pelo Cantareira.
O transporte do equipamento ao Nordeste aconteceu ainda em dezembro do ano passado, assim que assinado o convênio. As bombas foram utilizadas de início no reservatório de Braúnas, em Floresta (PE), no eixo leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco. O equipamento instalado em estações de bombeamento de Pernambuco acelerou o envio da água até o leito do rio Paraíba, em Monteiro (PB). Segundo o Ministério de Integração Nacional, o Eixo Leste foi projetado para beneficiar 4,5 milhões de pessoas que sofrem com a seca em 168 municípios de Pernambuco e Paraíba.
Desta vez, os equipamentos avaliados em R$ 8,26 milhões vão ser transferidos para o Eixo Norte para acelerar o curso das águas para a região metropolitana de Fortaleza, que enfrenta severa escassez hídrica. A iniciativa vai beneficiar a capital e a população do Ceará, além dos estados de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.

 
     
  Share on FacebookTweetShare on Google+Post to TumblrShare on LinkedInSend email
Mais notícias