quinta-feira, 27 de julho de 2017
 
     
 
SP empresta equipamentos hidráulicos para o Distrito Federal combater a seca
 
     
 
 
 
Governador Geraldo Alckmin e secretário Benedito Braga com Rodrigo Rollemberg do Distrito Federal (Foto: Secom)
 
     
 
Em encontro realizado no Palácio dos Bandeirantes nesta quarta-feira (26/07), o governador Geraldo Alckmin e o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, assinaram um Termo de Cessão de Uso de Equipamentos Hidráulicos da Sabesp ao Governo do Distrito Federal. O termo prevê o empréstimo, por 180 dias, de três válvulas e equipamentos para conexão ao sistema de abastecimento da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb). “Em 2014, no período de seca, utilizamos muito as chamadas membranas ultra filtrantes. São estações de tratamento de água rápidas, em contêiner, onde a água é tratada por estações que podem rapidamente ser instaladas. Deu muito certo.Tivemos aqui boas iniciativas na crise hídrica e estamos fazendo uma cessão provisória para a Caesb com parte desses equipamentos para não atrasar em Brasília”, explicou o governador.
Os equipamentos, avaliados em aproximadamente R$ 150 mil, serão utilizados para conectar tubulações e permitir a transferência de água entre os sistemas que abastecem Brasília e as cidades do Entorno do Distrito Federal. Isso vai permitir o aproveitamento pleno da nova Estação de Tratamento de Água – ETA, que está em construção no Lago Paranoá, com previsão para ser entregue em setembro deste ano. A estação, que vai utilizar o sistema de membranas ultra filtrantes, terá capacidade de gerar 700 l/s de água tratada e é uma das medidas adotadas para o enfrentamento da crise hídrica que afeta o Distrito Federal. É a primeira vez que o Lago Paranoá será usado para o abastecimento de água. Serão três válvulas: uma válvula do tipo borboleta, de 1.200 mm de diâmetro, que serve para controlar a vazão em uma tubulação; e duas válvulas de retenção, dispositivos de fechamento rápido que dão segurança ao funcionamento de bombas em reservatórios. Completa o material a cessão de três flanges de aço, de 1.200 mm de diâmetro, utilizadas para a fixação das válvulas nas tubulações.

 

Visita
Em janeiro deste ano, diretores e técnicos da Caesb visitaram unidades da Sabesp na Grande São Paulo para conhecer algumas das soluções adotadas pela empresa para atender a mais de 20 milhões de pessoas durante a crise hídrica. Entre os locais visitados estão a ETA Rodolfo José da Costa e Silva (antiga ETA ABV) e a ETA Rio Grande, que conseguem obter água tratada de alta qualidade a partir do sistema de membranas ultra filtrantes. A experiência foi importante para embasar a escolha da Caesb no uso desse tipo de tecnologia na nova ETA do Lago Paranoá.

 

Rio São Francisco
Não é a primeira vez que a Sabesp compartilha as experiências desenvolvidas para superar a crise hídrica de 2014/2015. Em dezembro de 2016, a empresa cedeu, ao Ministério da Integração Nacional, uma série de equipamentos, entre eles quatro conjuntos de bombas flutuantes, que foram utilizados para acelerar a transposição do rio São Francisco e auxiliar o abastecimento de água no interior de Pernambuco e da Paraíba. Os mesmos equipamentos haviam sido usados na captação da reserva técnica do Sistema Cantareira.

 
     
  Share on FacebookTweetShare on Google+Post to TumblrShare on LinkedInSend email
Mais notícias