segunda-feira, 26 de junho de 2017
 
     
 
Governador Alckmin entrega 1ª etapa da canalização do Ribeirão Vermelho em Osasco
 
     
 
 
 
Governador Geraldo Alckmin, secretário Benedito Braga e autoridades durante o evento (Foto: GRuiz - Comunicação SSRH)
 
     
 
O governador Geraldo Alckmin entregou nesta segunda-feira (26/06), em Osasco, a primeira etapa de canalização do Ribeirão Vermelho, com 1,2 mil metros, entre a ponte da avenida Luiz Rink e a ponte da avenida Presidente Médici. Junto com a entrega da primeira etapa da obra, o governador assinou autorização para a segunda etapa, com mais 2,6 mil metros de canalização, na divisa de São Paulo com Osasco, no trecho entre a ponte da avenida Presidente Médici e a rodovia Anhanguera. As obras são realizadas pelo DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica).
A canalização vai permitir elevar a capacidade de vazão do Ribeirão Vermelho de 60 para 125 metros cúbicos por segundo, contribuindo para reduzir o risco de inundações. A expectativa é concluir as obras no segundo semestre de 2018. O conjunto de obras de canalização, que beneficiará mais de 100 mil pessoas, nos municípios de São Paulo e Osasco, representa investimento de R$ 38,8 milhões e conta com recursos do Governo do Estado e do Orçamento Geral da União, por intermédio do Ministério das Cidades e da Caixa Econômica Federal.
“Estamos inaugurando uma obra muito importante para o controle das inundações nesta região de Osasco. Obra realizada pelo DAEE numa colaboração do Governo Federal, através do Ministério das Cidades, com o nosso Governo Estadual, que tem realizado uma gestão bastante voltada à questão da água pelas mãos do governador Geral Alkmin”, afirmou o secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo, Benedito Braga, em seu discurso.
Também foram entregues ontem pelo governador as obras de modernização da Estação Quitaúna, da Linha 8-Diamante da CPTM, e a primeira etapa das obras de canalização do Ribeirão Vermelho, em Osasco. “São duas obras importantes para a cidade e para a região. A Estação Quitaúna foi ampliada, ganhou elevadores e outros itens de acessibilidade, está agora mais confortável e segura para os usuários. No Ribeirão Vermelho, vamos dobrar a capacidade de escoamento para o rio Tietê de 60 para 120 metros cúbicos por segundo”, afirmou o governador.
A ampla reforma da Estação Quitaúna incluiu também readequação do layout das salas técnicas e operacionais. As intervenções permitirão mais facilidade no deslocamento de pessoas com cadeira de rodas ou mobilidade reduzida, por meio de rampa de acesso à estação, passarela interna e de dois elevadores de acesso às plataformas.
Outros itens como piso e rotas táteis, comunicação em Braille e sanitário para pessoas com deficiência foram incluídos no projeto. Os sanitários comuns foram reformados, bem como as bilheterias, que receberam blindagem. As coberturas das plataformas foram ampliadas e ganharam forro e fechamentos metálicos. Piso e toda a infraestrutura receberam tratamento, com modernização das instalações elétricas, novas luminárias e gerador.
A estação também ganhou novo sistema de monitoramento por câmeras internas de segurança e equipamentos e sistema de combate a incêndio. Além das melhorias nas instalações da CPTM, foram realizadas obras de paisagismo e urbanismo no entorno da estação e passarela externa para pedestres. Essa linha ganhará mais duas estações modernizadas até 2018: Jardim Silveira e Jardim Belval, que já estão em obras.

 
     
  Share on FacebookTweetShare on Google+Post to TumblrShare on LinkedInSend email
Mais notícias