terça-feira, 10 de janeiro de 2017
 
     
 
Desassoreamento do Tietê e Córrego Limpo são destaque nas ações conjuntas de estado e município
 
     
 
 
 
Trabalho de desassoreamento ao longo do Tietê é fundamental para evitar enchentes (Foto:DAEE)
 
     
 
Projetos têm como foco principal garantir a vazão normal do rio e dos córregos, evitando enchentes na Capital e, por extensão, na Região Metropolitana

Desassoreamento do Tietê e Córrego Limpo. Estas são duas das ações principais de combate a enchentes com que a Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado vai contribuir no esforço conjunto anunciado hoje (09/01/2017) pelo governador Geraldo Alckmin e o prefeito de São Paulo João Dória. O anúncio é resultado de uma reunião de trabalho que ocorreu no Palácio Bandeirantes e contou com a presença dos dois chefes dos executivos estadual e municipal e de seus secretários, com o objetivo de debater ações prioritárias e a criação de novas parcerias entre as duas esferas administrativas.
No evento, o governador Geraldo Alckmin lembrou que este mês, na véspera do aniversário de São Paulo, dia 24, será inaugurado o maior piscinão de São Paulo, o Guamiranga, na Vila Prudente. Com 800 metros cúbicos (800 mil litros) de capacidade de reservação, o novo piscinão trará um grande reforço no combate às enchentes.

Mais de 10,8 milhões de m3 de detritos retirados

Com relação ao desassoreamento do Tietê, o Governo do Estado investiu R$ 735,8 milhões entre 2011 e 2016, período em que foram removidos 10,8 milhões m³ de detritos do rio e afluentes nos lotes 1, 2 e 3. O lote 1 vai da barragem Edgard de Souza ao Cebolão (municípios de Santana de Parnaíba, Barueri, Carapicuíba e Osasco), 2 segue do Cebolão à barragem da Penha, e 3 vai até o córrego Três Pontes (divisa São Paulo-Itaquaquecetuba), totalizando 66 km. Os trabalhos envolvem cidades da região metropolitana também, já que o Tietê ultrapassa os limites políticos dos municípios e precisa ser trabalhado ao longo do seu curso no combate às enchentes.
Em agosto de 2016 foram iniciados os trabalhos do lote 4, para desassoreamento de 44,2 km do Tietê no trecho entre o córrego Três Pontes e o córrego Ipiranga (Mogi das Cruzes). O trabalho, em que serão removidos 343 mil m³ de sedimentos (como areia, argila e materiais não inertes) e lixo depositados no fundo do canal, tem conclusão prevista para início de 2018 e investimento de R$ 37,7 milhões. 
E no Lote 5 serão investidos outros R$ 6,5 milhões no desassoreamento de 5 km do Tietê (antes do canal da Sabesp para o reservatório do Biritiba) e 5 km do rio Paraitinga (a partir da foz com o rio Tietê). As máquinas estão removendo 61,5 mil m³ de sedimentos nesse trecho, que foi atingido por alagamentos em novembro de 2014.

Projeto já despoluiu 148 córregos

Criado em parceria firmada pela Sabesp com a Prefeitura de São Paulo, o programa Córrego Limpo já possibilitou, desde 2007, a despoluição de 148 córregos, permitindo a retirada de 1.500 L/s de esgoto dos corpos d’água. Os trabalhos abrangeram uma área total de aproximadamente 200 km² e beneficiaram cerca de 2,2 milhões de habitantes. As ações conjuntas haviam sido interrompidas em 2013, mas o programa agora retorna com integração total Estado-Município.
Em novembro de 2016, o programa foi incorporado no contrato de concessão da Sabesp com a Prefeitura de São Paulo. Um grupo técnico formado por representantes do município e da Sabesp está realizando o planejamento das ações e a escolha dos novos córregos que serão atendidos no biênio 2017/2018. O papel da Sabesp no programa é inspecionar os imóveis para verificar se estão conectados à rede de esgotos, executar ligações domiciliares e industriais, e fazer o monitoramento da qualidade da água.
 
     
  Share on FacebookTweetShare on Google+Post to TumblrShare on LinkedInSend email
Mais notícias