terça-feira, 04 de outubro de 2016
 
 
"Réveillon Hidrológico 2016-2017" é celebrado na Sabesp
 
 
 
 
Daniel André Rodriguez, do INPE, Ricardo Borsari, do DAEE, Jerson Kelman, da Sabesp, Benedito Braga, da SSRH, Major
Marcos de Paula Barreto, da Defesa Civil, e Eduardo Mario Mendiondo, do Cemaden, respectivamente (Foto: Sabesp)
 
 
O início do novo período hidrológico foi celebrado nesta segunda-feira (3) na sede da Sabesp, na capital. Batizada de “Réveillon Hidrológico 2016-2017”, a data registra a divisão do ano em períodos de chuvas (outubro a março) e estiagem (abril a setembro), além de nos lembrar da importância da água. Este primeiro período é essencial para que as represas recebam a contribuição de chuvas a fim de garantir o abastecimento da população.

A ocasião foi marcada por um evento onde técnicos e especialistas trataram de temas como a segurança de barragens, o plano de comunicação em caso de emergências e a superação da crise hídrica. O Secretário de Saneamento e Recursos Hídricos, Benedito Braga, participou do encontro, mediado pelo Presidente da Sabesp, Jerson Kelman.

O encontro foi aberto com a exposição do diretor metropolitano da Sabesp, Paulo Massato. Na sequência, Mara Ramos fez uma palestra sobre a segurança de barragens. Um painel de especialistas reuniu Daniel André Rodriguez, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Eduardo Mario Mendiondo, do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), e o Major Marcos de Paula Barreto, da Defesa Civil.

O Secretário Benedito Braga lembrou que atualmente discute-se a implantação de novas formas de infraestrutura levando em conta a perspectiva de mudanças climáticas. "Nós devemos ter, em situações como a crise hídrica que atingiu a região metropolitana de São Paulo, uma infraestrutura que vá além do tradicional para que, na eventualidade de uma situação extrema, possamos recorrer a ela”, destacou o Secretário. Braga aproveitou para falar que a secretaria está trabalhando em ações complementares, como os Planos Municipais de Saneamento Básico e o Plano Estadual de Recursos Hídricos.

Por sua vez, o superintendente do DAEE, Ricardo Borsari, adiantou que já está trabalhando em medidas de ação e controle nas barragens. "Nossa primeira ação é contratar pessoas que identifiquem espelhos d'água nas barragens a partir de imagens digitalizadas. Elas farão o cruzamento desse levantamento com o banco de outorgas para descobrir se eles estão ou não legalizados. Caso não estejam, entraremos em contato com todos os proprietários. Eles terão de apresentar planos de caráter estrutural e operacional nas barragens", destacou.

O presidente da Sabesp, Jerson Kelman, aproveitou o “Réveillon Hidrológico” para comentar sobre a nova outorga do Sistema Cantareira. "Todas as pessoas têm igual direito à água e nós queremos garantir isso tanto na RMSP, quanto no PCJ", observou Kelman. Ao encerrar, o Secretário Benedito Braga afirmou ser importante levar a discussão em torno dos assuntos tratados para além do nível técnico, de modo que todas as pessoas possam compreender o que está em discussão.
 
   
Mais notícias