terça-feira, 16 de agosto de 2016
 
     
 
Secretário de Saneamento abre a 27ª Fenasan
 
 
 
 
Secretário palestra em 27ª Feira Nacional de Saneamento Ambiental ao lado do Secretário Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades, Alceu Segamarchi Junior, e do Presidente da Sabesp, Jerson Kelman (Foto: SSRH)
 
 

O Secretário de Saneamento e Recursos Hídricos, Benedito Braga, abriu, nesta terça-feira (16), a 27ª Feira Nacional de Saneamento Ambiental (Fenasan) e o seu 27º Congresso Técnico. Os eventos acontecem entre 16 e 18 de agosto no Pavilhão Vermelho do Expo Center Norte, em São Paulo. Ao representar o Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, Braga realizou a palestra magna sobre o tema do evento, “Água ou escassez: qual o futuro que queremos?". Ele estava ao lado do Secretário Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades, Alceu Segamarchi Junior, e do presidente da Sabesp, Jerson Kelman (veja mais aqui).

Braga destacou a importância da tecnologia para que a infraestrutura hídrica do Estado funcione. "Para fazer frente às mudanças climáticas e aos grandes desafios que teremos no futuro, temos que trabalhar com maior segurança hídrica, maior infraestrutura e governança. Precisamos acreditar que a tecnologia pode e deve trazer soluções para os problemas. A governança é fundamental, mas precisamos ter infraestrutura e tecnologia para lidarmos com os problemas e precisamos manter um sistema de gestão que possa tirar o máximo dessa infraestrutura", afirmou.

Após visitar os estandes de diversos expositores, o secretário foi conhecer as instalações da Sabesp. A companhia montou um laboratório móvel dentro de um caminhão (saiba mais aqui) com equipamentos de realidade virtual e jogos interativos, dando ao público a chance de testar a qualidade da água, “visitar” represas e saber sobre a limpeza da caixa-d’água. "Essa é uma iniciativa importante da Sabesp no sentido de motivar crianças, adolescentes e adultos. Muitas pessoas não sabem qual caminho a água faz desde que sai do rio ou do subsolo até chegar em suas casas, não sabem do trabalho que é feito para deixar a água em condições de bebermos com tranquilidade, sem riscos à saúde. Com a realidade virtual e os jogos, tudo isso fica bastante evidente", disse Braga sobre a atração, que deve permanecer no pavilhão até o final do evento.
 
   
Mais notícias