segunda-feira, 11 de julho de 2016
 
Secretaria e DAEE inauguram ETEs em Serra Negra
 
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e a Secretária Adjunta de Saneamento e Recursos Hídricos, Monica Porto, participaram, nesta sexta-feira (8), da inauguração de duas Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) nas cidades de Águas de Lindóia e Aguaí, no município de Serra Negra. As obras foram realizadas pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) por meio do Programa Água Limpa e contaram com um investimento total de R$ 16,1 milhões do Governo do Estado.
A ETE de Águas de Lindóia foi construída no bairro Moreiras e complementa a ETE existente no bairro Barreiro, que trata 30% do esgoto. Esta nova estação tratará os outros 70% restantes na cidade por meio de um sistema de tratamento de esgoto tipo UASB (Reator Anaeróbio de Fluxo Ascendente), com Biofiltro Aneróbio Submerso (BAS), beneficiando mais de 20 mil moradores até 2030. Aproximadamente 34 toneladas de carga orgânica provenientes do esgoto doméstico serão retiradas por mês, revitalizando a Bacia Hidrográfica do Rio Mogi-Guaçu.
 
 
O governador Geraldo Alckmin e a Secretária Adjunta de Saneamento e Recursos Hídricos, Monica Porto, descerram placa (Foto: Divulgação/SSRH).
Em Aguaí, mais de 23 mil habitantes serão beneficiados, até 2030, com o tratamento de 60% do esgoto da cidade. A nova ETE conta com um sistema de tratamento de esgoto por duas lagoas aeradas e duas de decantação e desinfecção. Cerca de 31 toneladas de carga orgânica, também provenientes do esgoto doméstico lançado no Rio Itupeva, serão retiradas por mês, possibilitando a revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio Mogi-Guaçu.
Ao descerrar a placa, o governador Geraldo Alckmin falou sobre os investimentos na implantação das ETEs e frisou que está focando no saneamento do estado. "Temos ajudado as prefeituras para poder completar o saneamento básico de São Paulo", disse.
O PROGRAMA ÁGUA LIMPA
O Programa Água Limpa foi criado em 2005 por meio de uma ação conjunta da Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos, o DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) e a Secretaria da Saúde, com o objetivo de implantar sistemas de tratamento de esgotos em municípios com até 50 mil habitantes não atendidos pela Sabesp. O programa já contemplou 94 municípios, com uma população de 1,54 milhões de habitantes. Este conjunto de obras representou um investimento de R$ 172 milhões e permitiu a retirada de 2,7 mil toneladas de carga orgânica lançada "in natura" nos rios, além de ter um papel importante como agente de prevenção na saúde, dificultando a disseminação de doenças. O Governo investe, ainda, mais R$ 305,6 milhões no tratamento de 1,35 mil toneladas de resíduos em outros 36 municípios, beneficiando mais 747 mil habitantes.
 
Mais notícias