quinta-feira, 09 de junho de 2016
 
Governador inaugura ETE de Presidente Venceslau
 
 
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, inaugurou, nesta quinta-feira (9), a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Norte de Presidente Venceslau. A obra foi realizada pelo DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), por meio do seu programa Água Limpa e representou um investimento de R$ 6 milhões. A ETE tem capacidade para tratar o esgoto de 50% da cidade, beneficiando mais de 22,7 mil moradores (população estimada para 2030). O equipamento conta sistema de reator anaeróbio e aeróbio, 4 mil metros de coletor tronco e interceptores, e emissários de esgoto bruto e final .
O sistema irá retirar 33 toneladas de carga orgânica proveniente do esgoto doméstico que era lançado in natura no Córrego Água da Mangueira, revitalizando a bacia hidrográfica do Rio do Paraná.
 

 

Governador inaugura ETE de Presidente Venceslau (Foto: Divulgação)
A ETE tem também um importante papel como agente de prevenção na saúde, dificultando a disseminação de doenças hídricas, como tifo e hepatite.
O sistema irá retirar 33 toneladas de carga orgânica proveniente do esgoto doméstico que era lançado in natura no Córrego Água da Mangueira, revitalizando a bacia hidrográfica do Rio do Paraná. A ETE tem também um importante papel como agente de prevenção na saúde, dificultando a disseminação de doenças hídricas, como tifo e hepatite.
O Programa Água Limpa
O Programa Água Limpa foi criado em 2005 por meio de uma ação conjunta da Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos, o DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) e a Secretaria da Saúde, com o objetivo de implantar sistemas de tratamento de esgotos em municípios com até 50 mil habitantes não atendidos pela Sabesp.
O programa já contemplou 94 municípios, com uma população de 1,54 milhões de habitantes. Este conjunto de obras representou um investimento de R$ 172 milhões e permitiu a retirada de 2,7 mil toneladas de carga orgânica lançada “in natura” nos rios, além de ter um papel importante como agente de prevenção na saúde, dificultando a disseminação de doenças.
O Governo investe, ainda, mais R$ 305,6 milhões no tratamento de 1,35 mil toneladas de resíduos em outros 36 municípios, beneficiando mais 747 mil habitantes.
 
Mais notícias