sábado, 07 de Maio de 2016
 
Governador inaugura ETE Vargem Grande Paulista
 
O governador Geraldo Alckmin inaugurou hoje (7) a primeira etapa do novo sistema de esgotamento sanitário da cidade de Vargem Grande Paulista, na parte oeste da Região Metropolitana de São Paulo. Com investimento de R$ 22 milhões, foram construídos a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Vargem Grande Paulista, duas estações elevatórias de esgoto, um sistema de remoção de algas e o coletor-tronco Raposo Tavares. Gradativamente, todos os 49 mil moradores da cidade serão beneficiados.
Com capacidade para tratar mais de seis milhões de litros de esgoto por dia, a ETE contribuirá para a despoluição dos ribeirões Vermelho e Vargem Grande e do rio Sorocamirim, que integram a bacia do Médio Tietê, beneficiando indiretamente o principal corpo d’água de São Paulo. O método utilizado para tratamento dos efluentes é o de lagoas de estabilização, que possui baixo custo de manutenção e operação, aliando eficiência e simplicidade.
 
Governador descerra placa de ETE (Foto: Divulgação)
 
O projeto executivo para a segunda etapa do sistema de esgotamento sanitário da cidade já está concluído e prevê a construção de mais nove estações elevatórias de esgoto e a implantação de 32 km de tubulações para coleta de esgoto. Serão investidos mais R$ 50 milhões.
O governador também visitou na manhã de hoje as obras de construção da futura Estação de Tratamento de Água (ETA) Vargem Grande, que fará parte do novo Sistema Produtor São Lourenço. A ETA terá processo de tratamento convencional para 4.700 litros por segundo em média e até 6.400 litros por segundo na condição de produção máxima diária. O volume é suficiente para atender dois milhões de moradores dos municípios de Barueri, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Santana de Parnaíba e Vargem Grande Paulista, região onde mais cresce a população na metrópole.
Na área da estação também estão sendo montados três reservatórios metálicos com 19 m de altura e 45 m de diâmetro. Serão os maiores reservatórios da Sabesp, com capacidade para armazenar 25 milhões de litros de água bruta cada um. No local também será construído um reservatório de concreto, que vai armazenar 20 milhões de litros de água tratada. Outros dois reservatórios metálicos, com capacidade para armazenar 30 milhões de litros de água tratada, serão montados no município de Itapevi. "O Sistema Produtor São Lourenço vai trazer água nova para a Região Metropolitana de São Paulo e aumentar a segurança hídrica, o que é importante diante das variações climáticas, que causam secas severas e chuvas abundantes", afirmou o governador Geraldo Alckmin durante a visita à obra da ETA.
As obras do Sistema Produtor São Lourenço, nono manancial a atender São Paulo, contam com 3.700 funcionários trabalhando simultaneamente em 26 canteiros. Realizado por meio de uma PPP (Parceria Público-Privada) pelas construtoras Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa, o novo sistema tem cronograma de conclusão previsto para abril de 2018, com a possibilidade de entrar em operação assistida no final de 2017, e investimento de R$ 2,21 bilhões. O contrato de concessão tem duração de 25 anos, divididos em fase de obras e fase de prestação de serviços.
 
Mais notícias